quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Filosofia das ruas

Postado por Ilana Aguiar às 17:26 0 comentários Links para esta postagem
Dormia noite e noite debaixo do viaduto. Guardava nesse "hotel" colchonetes. A lei era: cada um respeita as migalhas do outro.
Comecei a ficar paranoico, a ter neurose de perseguição. Éramos sonhadores, queríamos vender sonhos livres. Embora nossa mente em muitos momentos se sentisse encarcerada. A noite foi tensa; o sono intermitente e superficial. Chovia muito, e os cobertores não nos aqueciam o suficiente.
Acordamos assustados!

Cada anoitecer deve trazer seu próprio descanso e , cada amanhecer suas próprias preocupações.
Essa erra a palavra de ordem das ruas.

domingo, 16 de novembro de 2014

Alma vaga

Postado por Ilana Aguiar às 20:43 0 comentários Links para esta postagem
Não se via nem as sombras das almas. Só as mentes sujas procurando mergulhar nesse êxtase sem fim.
Almas vaga na captura da lucidez inexistente que só existe no seu psiquismo.
Exorcismo pra quer? Já estamos perdidos. Só esperando a hora de sermos levados para o mundo tão sonhado.


terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Desconectados

Postado por Ilana Aguiar às 15:02 0 comentários Links para esta postagem
Reciclar a neurose. Caminhar entre estranhos no qual alguns acham-se santos. Meu neurônio entra em êxtase , e talvez desconectado da realidade.
Somos mortais livres , mas aprisionados pelo medo. Dormimos acordados viajando no mundo onde desconhecemos se estamos vivos ou mortos.
A mesa esta farta e vazia ao mesmo tempo , de amor , respeito , valores. Vivemos insatisfeitos cronicamente. Estamos infectados mentalmente , e enfiados em buracos imagináveis escodendo nosso inverno emocional. É o acaso que nos convidam a pensar em nossa própria insensatez.
Eu me vejo. Sinto-me soterrada.

Parem, parem!
Silêncio de nós mesmos
Devoradores da estupidez

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

O mundo asfixia nossa mente

Postado por Ilana Aguiar às 14:24 0 comentários Links para esta postagem
Nos tornamos imprevisíveis caminhantes a procura da liberdade mental. Somos vítimas desse ácido venenoso, e talvez iremos pagar caro por expor nossas ideias no mundo onde asfixia nossas mentes.
Frustrações, decepções, traições, falsidade faz parte do cardápio existencial.
Substitua-o! Aniquile esse cardápio da sua vida
Aproximem-se! Assista essa sombria babilônia que ninguém entende, mas vive nela. Talvez alguns siga-me, e outros apedreje-me.
Oh, sistema perverso que sacrifica-me quando deveria "santificar-me"
Meu psiquismo enfartou. Havia um grito silencioso que ninguém escutava.





Meu cardápio é sua loucura
Sirva-me!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A inquietação de uma mente

Postado por Ilana Aguiar às 11:04 0 comentários Links para esta postagem
Meus neurônios viram. Queriam levá-lo para o manicômio, e assim aprisionar minha loucura. Todos lutavam por isso , e eu só tentava ser livre. Minha ansiedade invadia-me e cruzava os tecidos do meu corpo. Então pude reconhecer minha estupidez , e aceitar que estava espancando-me emocionalmente.
Cuidado! Não sou normal. Devoro o tudo e o nada.
Minha mente é o  passaporte para seu próprio mundo, ou não. O alivio da tua dor , do teu fracasso está no sabor da minha loucura. A luz que ela transmite abraça a minha insanidade.
É chegado a hora de aceitar os "Fantasmas" que lhe assombram e encará-los.


Somos o que somos
Psicóticos em busca do mundo real

quinta-feira, 16 de maio de 2013

O homem é o lobo do homem

Postado por Ilana Aguiar às 19:05 0 comentários Links para esta postagem
Os homens são iguais nos vícios e nas virtudes , desejando sempre fugir da sua realidade. Na mocidade , na maturidade e na velhice. O homem (HUMANIDADE) é mau por natureza e ao enfrentar os mistério da vida elas entra em conflitos contra si mesmas , e começa a negar sua relidade achando que a vida é um mar de rosas. Parecem fértil , farejando alimentos mentais que ocorre não de acordo com prece ou rezas piedosas , mas sim do estado de natural e de conhecimento das nossas mentes. O sol nasce pra todos , só que alguns reage de acordo com sua essência e constituição.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Madrugada , vinho e música

Postado por Ilana Aguiar às 21:37 0 comentários Links para esta postagem
Era exatamente madrugada , a tempestade tava tão forte que fazia barulhos no telhado , parecendo que havia alguém caminhando nele.Minha imaginação foi indo além começei a imaginar coisas , que tinha um alguém ali me vigiando pronto para invadir meu quarto e nada daquela chuva passar , então peguei dois cobertores coloquei sobre meu corpo na tentativa de fazer desaparecer o tal barulho que vinha do telhado , mas foi em vão.Quando me vi já estava com a vassoura batendo no telhado com a sensação de que tinha alguém , querendo me assombrar , me deixar louca. Olhei o relógio na cômoda já era 5:30 , e eu lá na cama sem conseguir pregar o olho e o barulho não passava , e só me restava pega o vinho e ligar o som bem alto com a canção de 'Mellow Mood' e esperar amanhecer.
 

CATCH A FIRE Copyright © 2012 Design by Amanda Inácio Vinte e poucos